EnglishFrenchGermanItalianPortugueseSpanish
EnglishFrenchGermanItalianPortugueseSpanish

Descanso.

Não o eterno, ainda, mas que virá certamente

Por enquanto o fogo lento, o modo ronceiro, pachorrento

A ausência presente que é desligar, desligar-se

Que tardo e moroso nos sublima e purifica de tudo

Tudo que a ação nos impõe

Na forja dos dias

Virar de página, ressurreição do ânimo

Cura, renovação.

Da perda do sempre possível

Que nos espreita a cada curva do caminho

Fadiga da existência

Renascemos após realizá-lo.

Da dispersão dos sentimentos — Página 19.

Descarregar artigo em PDF:

Download PDF

Partilhar este artigo:

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on email
Email

TAGS

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado.

LOGIN

REGISTAR

[wpuf_profile type="registration" id="5754"]