A sofisticação da arte africana não é mero acidente

Resenha do livro Arte Africana de Frank Willett (Tradução: Tiago Novaes. São Paulo: Edições Sesc / Imprensa Oficial, 2017, 312 p. il.). Frank Willett (1925-2006) foi um antropólogo e arqueólogo britânico, especialista em arte africana e especialmente em arte antiga das populações iorubá. Ele atuou em diversos museus e centros de pesquisa no Reino Unido, […]

Os Miseráveis

Desde que comecei a minha vida de escritor, e a prestar atenção ao que se passa no mundo dos livros, tenho visto muitas coisas; e não sei dizer, assim de repente, se são justas se não… Mas assim de repente – também -, a quem, como eu, dá tanto de si à escrita, parecem muito […]

O Sapateiro e o Rabecão

Não sou pessoa de reler livros, nomeadamente romances – independentemente do género; ainda assim, há alguns a que volto, de vez em quando, porque têm uma certa plasticidade e – aparentam, pelo menos, fazê-lo – falam a uma parte de mim diferente de cada vez que os leio. Com os livros técnicos – chamemos-lhe, assim […]

As Iludências que Aparudem

Esta semana, num dos blogs que sigo – Ministério dos Livros -, li um género de desabafo… Sendo sucinto, falava-se sobre as pessoas que não leem, mas fingem que sim, e das outras que, não lendo, não o assumem; são coisas distintas, como a autora bem refere – e distingue – e com consequências diferentes. […]

Modéstias ou Moléstias

Mantendo-me nos assuntos da escrita… A semana passada acabei mais um romance. Está um pouco longo, e vai necessitar de algum trabalho de revisão quanto a isso, mas é sempre revigorante chegar ao fim da jornada. Sim. Todo o escritor termina uma jornada quando conclui o trabalho a que se propôs; seja um conto, uma […]

Generologia

Aqui há uns dias comentei um Post sobre os géneros literários. Como sabem – quem me conhece – eu assumo-me como um escritor multi-género… E o que é isso? Eu escrevo em vários géneros; mas o meu preferido é o Fantástico. No entanto, considero errado, da minha perspectiva – entenda-se -, limitar-me ao Fantástico, porque, […]

Conheça Caio Graco Prado, o editor como agitador cultural

Vamos conhecer um pouco de Caio Graco Prado e a importantíssima Editora Brasiliense em texto de Marcello Rollemberg para o Jornal da Universidade de São Paulo. Em finais dos anos 1970, a Editora Brasiliense estava em situação quase falimentar. Fundada em 1943 pelo intelectual Caio Prado Júnior e pelos empresários Arthur Neves e Leandro Dupré […]

Fundamentações

Estou a ler a Fundação de Isaac Asimov… Estou no princípio ainda; mas já bem agarradinho… E não venho aqui fazer qualquer tipo de critica literária; nem ao livro, nem ao autor… O que me traz aqui foi uma constatação que fiz, ontem à noite, enquanto lia este livro; quando percebi uma estranha coincidência sobre […]

O segredo

Ler é um excelente estimulante para o cérebro e para a mente. Transporta-nos para outras realidades, outros contextos e – até – outros mundos, através das palavras; como que por magia. Não é magia, contudo, é uma ilusão; uma ilusão que por momentos nos transforma em algo. E esse algo em que nos transmutamos dependerá […]

Poema “O rio”

O RIO Não queiras atravessar o rio… Deixa que ele te leve! Não queiras ser mais forte que a corrente… Deixa que ela te dê a força! Não queiras saber o destino… Deixa que ele te encaminhe! Ele te leva… Ele te dá a força… Ele te encaminha… Só tens de acreditar e deixar-te levar! […]

Poema “Acreditar”

Poema Acredirar do livro de poesia Entrelinhas de Paula Laranjo
Fotografia da Ilha do Pico de Paula Laranjo

Um estranho caso; como o do Beijamin Buttom…

Falar do processo de escolha de uma editora assim, e colocar as diferenças hipotéticas entre os diversos tipos de edição, desta forma, só pode advir de alguém que replica as informações institucionais do mercado editorial, ou de alguém que nunca passou pelo processo de publicar um livro.

Era uma vez uma Aventura

A Aventura da escrita é diferente de escritor para escritor. Não há uma fórmula, não há um método, não há uma técnica; o que há é trabalho árduo, estudo, experimentação, aplicação e dedicação.

O Estigma

O Fantástico é vítima de um contexto de preconceito, como ocorre com tantas outras coisas na nossa sociedade, onde – ainda – o ser diferente continua a ter os dedos apontados, enquanto o apelidam de tudo e mais alguma coisa