“Contra o ‘terror branco’, responderemos com o ‘terror vermelho’”/ “Na Rússia, tudo de importante é decidido em Moscou”: entre uma e outra frase, mais de cem anos!

Apesar de serem produzidos em circunstâncias absolutamente distintas, os filmes aqui analisados possuem uma condução histórico-narrativa que flerta com a linguagem jornalística. Se a produção vertoviana é um predecessor do que veio a ser conhecido como cinejornalismo, o outro documentário assume isso de maneira explícita, visto que é produzido pelo canal televisivo norte-americano CNN. Nos dois casos, deparamo-nos com estratégias propagandísticas, que visam à legitimação do que é proferido por seus personagens reais.

E quando o pretenso discurso antipropagandístico é também propagandístico, o que a gente faz? [observação: tudo o que fazemos é político!]

Fingindo ser uma realização norte-coreana contrabandeada internacionalmente, “Propaganda” (2012, de Slavko Martinov) serve-se de vasto material de arquivo para expor as limitações democrático-midiáticas ocidentais, a partir de uma crítica incisiva ao modelo imperialista de dominação cultural estadunidense. A fim de hipertrofiar o seu charme denuncista, não há créditos internos, de maneira que o mito da difusão clandestina da produção é reiterado…

Em defesa do documentário: “quando a imprensa se curva perante as autoridades, estas tratam mal os cidadãos”!

Dentre os títulos elegíveis para indicações ao Oscar 2021, o filme romeno “Colectiv” (2019, de Alexander Nanau) desponta como um dos favoritos às categorias Melhor Documentário e Melhor Filme Internacional. Além de ter recebido um dos principais prêmios no 25° Festival Internacional de Documentários É Tudo Verdade, em 2020, recebeu mais uma vintena de láureas em festivais cinematográficos ao redor do mundo, além de variegadas indicações. É, desde já, um dos exemplares mais importantes do gênero neste início de século XXI…

Ressignificando más notícias: “essa dor que sentes é porque estás a virar pajé”!

Numa má conjuntura noticiosa, que afeta de maneira determinante as comunidades indígenas do País, a disponibilização do filme “Chuva é Cantoria na Aldeia dos Mortos” (2018, de João Salaviza & Renée Nader Messora) surge como recomendação mais que benfazeja. Premiado na mostra ‘Un Certain Regard’ do Festival Internacional de Cinema de Cannes, este longa-metragem rodado em Tocantins destaca-se pela sensibilidade sobressalente de seu roteiro.

Prêmio Jornalístico Vladimir Herzog de Anistia e Direitos Humanos abre inscrições

Jornalistas, artistas do traço e repórteres fotográficos de todo o Brasil têm até 6 de agosto para inscrever suas produções e concorrer ao 42º Prêmio Jornalístico Vladimir Herzog de Anistia e Direitos Humanos. Considerado uma das mais significativas distinções jornalísticas do país, o Prêmio Vladimir Herzog tem abrangência nacional e reconhece, ano a ano, trabalhos […]

Quando o jornalista Tchékhov foi ao inferno

Uma obra de fundamental importância lançada em 2018 foi pouco abordada pela imprensa: a tradução direta do russo de A ilha de Sacalina, de Anton Tchékhov (1860-1904), feita por Rubens Figueiredo, com sensível posfácio de Samuel Titan Junior, professor de Teoria Literária e Literatura Comparada da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade […]

O dia em que o Bicho Mexeu

A semana passada, aquilo que se passou com o ultimo Live de «Como é que o Bicho mexe…», da autoria de Bruno Nogueira, encheu as redes sociais de comentários espantados de especialistas em Marketing; um caso de estudo para alguns e uma prova, para outros, de que os artistas tinham outras formas menos clássicas de […]

Conversa da treta

Deparei-me esta semana com a seguinte publicação, de alguém que sigo no Instagram, e que segundo esse alguém foi publicado no JN: Nas semanas de isolamento social que ainda temos pela frente, teremos tempo suficiente para refletir sobre que tipo de país e estilo de vida queremos no pós pandemia. É difícil escrever crónicas por […]

Jornal abre inscrições para novas(os) colunistas

Já estão abertas as inscrições para novas(os) colunistas de A Pátria – Jornal da Comunidade Científica de Língua Portuguesa. Esse periódico online tornou público um edital para acolher novas(os) colaboradores. As(os) interessadas(os) devem ter titulação de mestres e/ou doutores. Até 15 de março 2020 as inscrições podem ser realizadas pelo e-mail geral@apatria.org, com cópia para […]

Revista Naus: as historicidades críticas para desvelar o jornalismo

Esse texto é a primeira parte de um artigo publicado na Naus, Revista Lusófona de Estudos Culturais e Comunicacionais (V1N2), editada pela Ponteditora, da Ilha da Madeira, Portugal. Não é raro encontrar pesquisas sobre jornalismo que trazem análises válidas de produtos, processos, conteúdos, discursos, mas com pouca sustentação histórica dos objetos investigados. Em alguns casos, […]

“Quando estivermos prontos, acontecerá algo; quando acontecer algo, estaremos prontos!”

A fórmula contida no título foi extraída do filme de guerrilha intelectual “Partner” (1968), terceiro longa-metragem do genial cineasta Bernardo Bertolucci (1941-2018). Na cena em pauta, um professor de teatro desafia a sua turma a criar ação a partir de situações banais do cotidiano: “o teatro é uma das vias para se chegar à realidade”, gritava ele. O desafio é para nós, espectadores!